Santa Catarina e a Propriedade Intelectual

SC Word Cloud

Hoje comemorados o Dia Mundial da Propriedade Intelectual. E não poderíamos deixar passar esta oportunidade sem trazer nossa visão sobre o assunto.

A IDD Propriedade Intelectual está sediada na cidade de Florianópolis/SC, recentemente considerada a capital mais inovadora do Brasil pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (http://bit.ly/1So7FUZ).

Não obstante o título, vejamos em termos de PI como anda nosso Estado. Os dados são do INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial):

Estatística 2015 INPI

(Clique para ampliar)

Em termos de proteção de ativos intelectuais, o que as estatísticas mostram é que, nem dentro da região Sul, Santa Catarina possui grande representatividade. Isso não quer dizer que não somos um estado inovador, apenas que não protegemos nossos ativos intelectuais, que não completamos o ciclo virtuoso da inovação.

Justamente foi essa a constatação que me fez empreender e lançar a IDD no mercado catarinense, para ajudar os empreendedores a extrair o máximo de seus ativos intelectuais por meio de proteção estratégica.

Hoje possuímos parcerias estratégicas com associações e incubadoras e tentamos levar esta mensagem para o maior número de empreendedores possível.

Mas não é só. No último ano, temos nos reunido com representantes das mais diversas esferas da sociedade no sentido de levar alguma contribuição para a evolução do assunto no nosso estado.

Algumas ações que propomos são:

  1. Avaliação de projetos apoiados/subsidiados quanto a PI, se são passíveis de proteção, se não ferem direito de terceiros, se já foi realizada alguma divulgação que prejudique a proteção ou até mesmo se já se tornou domínio público.
  2. Capacitação dos empreendedores no formato “Faça você mesmo”, tornando assim o sistema de PI compreensível e utilizável por todos os inventores.
  3. Introdução do assunto PI nas escolas, formando desde cedo os inventores do futuro na cultura da inovação – vide exemplo do USPTO – http://www.uspto.gov/kids/index.html
  4. Capacitações e ações específicas para atrair as Mulheres cientistas (vide exemplo do USPTO – http://www.uspto.gov/learning-and-resources/allinstem
  5. Em parceria com o INPI, abrir as estatísticas de PI de SC para cidades, gênero, acompanhar estatística ao longo do ano – http://www.inpi.gov.br/estatisticas

Alguns resultados que esperamos fruto destas ações são:

  1. Aumento do número de ativos de empresas catarinenses protegidos por PI (marcas, desenho industrial, programas de computador, patentes)
  2. Auxiliar o INPI na diminuição do backlog de exame (11 anos) através de pedidos bem estruturados, prontos para análise, fruto da qualificação dos pesquisadores, tornando o sistema de PI compreensível e utilizável por todos os inventores – ver exemplo do USPTO – http://www.uspto.gov/patent/initiatives/enhanced-patent-quality-initiative.html
  3. Investimento mais assertivo do estado em iniciativas passíveis de proteção, que não estão em domínio público, ou não ferem direito de terceiros e, em última análise, propostas que consigam completar o ciclo de inovação
  4. Construir uma cultura de inovação, baseada no ciclo completo da inovação, com a proteção dos ativos intangíveis (PI)
  5. Aumentar a confiança do empreendedor catarinense no sistema de PI brasileiro

Algumas destas ações já estão em curso, outras dependem de uma maior articulação com os diversos setores da sociedade (governo, academia, associações empresariais, entre outros).

Fica aqui o nosso registro e contribuição neste dia festivo.

Que Santa Catarina possa ser, também, o estado mais inovador em termos de PI.

Você tem alguma contribuição, proposta, ideia de como fortalecer a PI em nosso estado? Entre em contato conosco e vamos juntos construir este futuro!

TOP